sexta-feira, 30 de maio de 2014

Refugiados até ao jantar

Todos mentimos, todos somos aldrabões. Somos refugiados de alma e de emoções.

São modas e rodas e estacas com pontas, as emoções.
São frágeis e brutais e grandes demais para encher balões.
Algumas sussurram e outras nem dizem um som.
Porque às vezes o mau, também é bom.
Aquelas nunca decifradas ficarão desvairadas.
Parece que as palavras não são baratas…
E se em vez do corpo só tivéssemos emoções?
Muitos seriam luz e muitos seriam negrões.
E se não nos pudéssemos tocar?
Não nos tocávamos.
Nada fazíamos.
Só pensávamos.
E se assim fosse até o mundo acabar?
Que acabasse o mundo.

                               Mas não antes do jantar. 


Inês Silva

sexta-feira, 9 de maio de 2014

>>>Piódão, uma marca da nossa história

Há lugares que nos cativam e ficam guardados na nossa memória como pedacinhos de vida boa que não queremos largar jamais. O Piódão é a mais típica aldeia de Portugal. Conhecida como aldeia presépio, está situada na encosta da Serra do Açor, sendo a mais longínqua freguesia do concelho de Arganil. Povoação rural mas acolhedora, de características particularmente tradicionais que vão desde a gastronomia à arquitetura das habitações, está rodeada de magníficas paisagens naturais. Poderemos pensar que o Piódão é um lugar no Paraíso? O silêncio apaziguador das suas calçadas e paredes de xisto e lousa que tão bem “casam” com os tons verdes da floresta, o canto dos pássaros, a música do ribeiro cantante e dos riachos e quedas de água cristalina, oferta-nos belas e graciosas sensações. Ideal para passar um fim de semana em plena comunhão com a natureza. Já visitaste?